terça-feira, 11 de maio de 2010

Inconsciência do Crime

(Estão em uma praça sentados nos banquinhos, na entrada da favela)

IAGO – To bolando o plano pra nós fazer o assalto
ISAÍAS – Eu não vou nessa. To saindo fora.
IAGO – E a nossa parceria?
OLHEIRO – Esses dois caras são de uma quadrilha criminosa. Já fizeram muitos assaltos. Mas depois da morte do amigo, decidiram mudar de vida. Mas o irmão de Iago está muito doente precisando de um tratamento muito caro. Sua família é pobre e grande, tem ao todo são em 9 dentro de um cômodo do barraco, um é servente de pedreiro, outro camelô, Iago ladrão e o doente é gay. O Isaías não tem preconceitos contra os homossexuais, porém não gosta que fiquem olhando, sente muito pelo irmão de Iago mas quer sair dessa vida e começar a ir a igreja conhecer uma evangélica, casar e ter filhos. Neste momento está pesando nesses dois pontos. Iago espera a resposta de Isaías e ao mesmo tempo pensa na cura do seu irmão, pensa na grana que ainda pode lucrar, pensa nos tiros que pode levar e no seu velório com sua mãe chorando ao lado dos três caixões o dele, do Isaías e do irmão que morreu porque não conseguiu o dinheiro. Pensa na carreira de cocaína que irá cheirar pra ir pro assalto.
IAGO – É a última vez.
ISAÍAS – Vamos pensar em outra forma pra se conseguir esse dinheiro. Eu não vou mais roubar e nem matar ninguém.
IAGO – Pensei que tinha um amigo
ISAÍAS – Eu também pensei
IAGO – Eu sou o seu parceiro, nunca te deixei na mão
ISAÍAS – Nem eu. Agora se trata de outra situação. Na hora do arrebento eu não amarelo. Por isso que ao vou. Porque se eu for vou até o fim.
IAGO – Eu não vou conseguir essa verba trabalhando honestamente em pouco tempo, nem se trabalhasse dez anos e não gastasse um centavo não chegaria ao valor. Uma vida está em risco. Alguém vai ter que chorar. Que não seja a minha mãe.
OLHEIRO – Iago está sentindo um vazio dentro de si. Isaías está com dúvida está pesando no futuro ele feliz com sua família e ao lado a família do Iago chorando com a perda do irmão doente e de um outro no crime, ou na cadeia ou no caixão. Os dois foram criados juntos, brincava de bola na rua de terra. Mas a vida mudou e cada um agora cuida do seu.

(Isaías lentamente se levanta do banco e vai embora. Iago ascende seu cigarro e abaixa a cabeça)

por: emerson alcalde